A TOSCANA E SUAS VINÍCOLAS – ITÁLIA

italia-mapa-vinhoAlém de ser um país historicamente rico, a Itália se destaca pela sua excelente gastronomia e para acompanhar nada melhor do que um dos excelentes vinhos nacionais. Quem viaja pelo país precisa separar um tempo para visitar as vinícolas. Elas são uma atração à parte e muitas contam com excelente infra-estrutura montada para receber os visitantes ávidos por conhecer e provar vinhos que fazem fama no mundo todo. O país é dividido em dezenas de regiões produtoras de vinho que seguem regras claras de produção e estocagem sob as conhecidas siglas DOC – Denominação de Origem Controlada – ou DOCG – Denominação de Origem Controlada e Garantida – de modo a manter o alto padrão de qualidade dos vinhos. Fiz duas visitas muito especiais na Toscana e indico para quem estiver pela região. São duas das mais importantes vinícolas da Itália e que farão imaginação e paladar voarem alto.

CASTELLO DI BROLIO

DSC04596A Toscana é subdividida em várias regiões produtoras e o castelo da família Ricasoli é a referência na produção de um Chianti Clássico excepcional. Localizado entre as cidades de Florença e Siena, o CASTELLO DI BROLIO [FOTOS] foi adquirido pela atual família proprietária em 1.141 e desde então sofreu todas as “intempéries” da história desde batalhas medievais até hostilidades durante a Segunda Guerra Mundial sendo reconstruído e reformado várias vezes.  Responsável pela maior área produtora do Chianti Clássico com 2,5 a 3 milhões de garrafas por ano, essa vinícola não chegou onde está à toa. Foram anos de pesquisas e estudos até que em 1872 Bettino Ricasoli chegou à mágica fórmula do Chianti. Um vinho onde é obrigatório ter, no mínimo, 80% da uva sangiovese combinada com outro tipo de uva produzida ou autorizada para a região. A visita é dividida em dois momentos. No primeiro, o visitante conhece toda a história do castelo passeando por dentro das muralhas na capela, museu particular com itens da Idade Média, jardins e na antiga área de estocagem. A família Ricasoli mora no lugar e por isso alguns interiores não podem ser visitados, mas nada que atrapalhe o resto. Quem quiser ter uma ideia da belíssima vista que temos da Toscana a partir do castelo, basta ver o vídeo abaixo:

No segundo momento, somos guiados para a atual área produtora dos vinhos onde conhecemos todo o processo produtivo terminando numa ótima degustação de três rótulos. O carro-chefe da vinícola é o excelente Castello di Brolio, mas não deixe também de comprar na loja o Brolio Riserva considerado o melhor dentre os médios da vinícola (e também com preço mais acessível!).

No site da vinícola – www.baronericasoli.com – é possível comprar os ingressos para a visita além de outras boas opções como o tour gastronômico.

CASTELLO BANFI

Quem gosta de vinho DSC05575com certeza já ouviu falar dos famosos Brunello di Montalcino. Esse vinho emblemático é produzido somente nos arredores da cidade de Montalcino que fica ao sul de Siena e a vinícola mais importante produtora desse vinho é o CASTELLO BANFI [FOTOS]. São produzidas de 10 a 11 milhões de garrafas por ano – 20% de todos os Brunellos da Itália!!! Os outros 80% estão distribuídos entre dezenas de vinícolas nessa pequena região. A vinícola é de propriedade de uma família americana. Os proprietários são 2 irmãos, filhos de italiano, que adquiriram o castelo nos anos de 1920 e desde então vêm estudando e aperfeiçoando a produção de vinhos. A vinícola possui um castelo – bem  menos portentoso que o Castello di Brolio – que abriga um pequeno museu e, do lado de fora, uma bela loja de produtos utilizada para as degustações e onde fica o restaurante, mas nessa visita o foco é a produção. É o produto. Não é sempre que podemos conhecer asDSC05522 “entranhas” de um Brunello di Montalcino. Banfi criou e patenteou um tonel de madeira (melhor para fermentação) com as bordas superior e inferior de aço inox (melhor para controlar a temperatura). A partir da safra de 2007 já passaram a utilizar esses novos tonéis. Até chegar no mercado demora 5 anos tempo que dura toda a produção que passa pelo processo de fermentação, refermentação, clarificação e decantação em até 1 ano, depois indo para os barris de carvalho francês – a guia disse que o carvalho americano é melhor para cabernet sauvignon, mas eles só usam o francês- de 2 a 3 anos e depois de engarrafado fica mais um ano. Pelas regras de produção de vinhos são no minimo 4 anos cheios como obrigatório antes de chegar ao mercado e deve ser produzido com 100% de uvas sangiovese. São utilizados dois tamanhos de barris. Os barris menores têm vida útil de 4 anos e depois são vendidos para destilarias que usam para estocar whisky, conhaque, rum, etc. Os maiores, que cabem 12.000 litros, duram de 25 a 30 anos, mas os menores são melhores porque o vinho tem mais contato com a madeira.

DSC05703

Os barris de 12.000 litros.

A visita é gratuita, mas deve incluir degustação dos vinhos ou jantar no restaurante que são pagos. Mesmo com essa restrição vale muito a pena. O castelo fica a aproximadamente 70Km de Siena que é o melhor ponto de partida se você quiser ter alguma cidade de base. A reserva deve ser feita pelo e-mail reservations@banfi.it. Para maiores informações, o site da vinícola é www.castellobanfi.com.

Esse post foi publicado em Vinícolas Toscana e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s